NO CÉU TEM CIÊNCIA

Espaço Ciência convida a descobrir e registrar a chuva de meteoros Aquaridas e a última super lua do ano

Na semana em que associações científicas de todo o país se unem na Marcha Virtual pela Ciência, o céu presenteia os amantes da Astronomia com dois fenômenos especiais: a chuva de meteoros Aquaridas, na madrugada desta quarta (6) e a última “super lua” do ano. Na quinta-feira (7), data em que ocorre a Marcha, nosso satélite estará a uma distância de 366.823 km da Terra. Para os povos do hemisfério Norte, esta lua da quinta tem um significado especial: é a segunda lua cheia da Primavera, e por isso também era chamada, por alguns povos, de “Lua das Flores”. Portanto, o DESAFIO DE OLHO NO CÉU desta semana é:

  • FOTOGRAFE A SUPER LUA E ENVIE PARA NÓS JUNTO COM UM TEXTO OU POEMA

As fotos e textos devem ser enviados para o e-mail comunicacaoec@gmail.com até sexta (6). 

AQUARIDAS – O Espaço Ciência também te convida a despertar mais cedo nesta quarta-feira (6). Entre 4h e 5:30h, são esperadas uma média de 20 a 50 meteoros por hora para a região nordeste. Embora a Lua esteja quase cheia, a visualização da chuva de meteoros não será atrapalhada pelo seu brilho, pois ela já estará se pondo.

A chuva de meteoros Eta-Aquaridas é formada por pequenos fragmentos do Cometa 1P/Halley. A órbita deste cometa não cruza mais a Terra, mas já cruzou no passado. Então, todo ano, a Terra cruza esta faixa de fragmentos de passagens antigas. Existe uma periodicidade de 12 anos na atividade desta chuva, devido à influência do planeta Júpiter na distribuição dos fragmentos. A última vez que ele esteve bem intenso foi em 2008. Este ano, pode ocorrer o máximo dessa chuva de meteoros.

Esses pequenos fragmentos do cometa 1P/Halley entram na atmosfera com altas velocidades de 67km/s, provocando uma esteira de ionização, com desintegração de seu material. Não é incomum também que ela apresente grande atividade dois dias antes ou até dois dias após o máximo previsto. Para a observação, vale a pena centrar a visão no zênite (ponto exatamente acima de sua cabeça). O ideal é procurar um local escuro, longe de poluição luminosa, mas sem esquecer: #FiqueemcasacomaCiência

SUPER LUA DAS FLORES – A lua do dia 07 de maio é considerada a última de uma série de quatro superluas. O termo “superlua” foi criado pelo astrólogo Richard Nolle para se referir a uma Lua Nova ou Cheia que ocorre dentro de 90% do perigeu, ou seja, que atinge a maior proximidade do centro da Terra. Em um ano, pode haver de 3 a 4 superluas consecutivas e, em 2020, foram quatro delas entre fevereiro e maio. 

Além de ser, para os povos do hemisfério Norte, a segunda lua cheia da Primavera e receber de alguns povos o nome de “Lua das Flores”, esta lua da quinta-feira tem significado especial também para islâmicos e budistas. 

No calendário islâmico, essa Lua está perto do meio do mês sagrado do Ramadã, o mês em que o Alcorão foi revelado. É, portanto, período para atos de caridade, orações e jejum.

Para os budistas, ela ocorre na época do Vesak, ou Buddha Purnima, quando comemora-se o nascimento, a iluminação e a morte de Gautama Buda. A data real de Vesak varia de acordo com o calendário do país ou região que comemora a data. Mas, este ano, ele ocorre no dia ou próximo a Lua Cheia na maioria dos países asiáticos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *