TRÊS FEIRAS EM UMA SEMANA

Bonito, Paudalho e Camutanga realizaram suas Feiras Municipais de Ciências na semana passada

Em uma semana, três Feiras Municipais de Ciências movimentaram as regiões do Agreste,  Zona da Mata Norte e Zona da Mata Sul.

Em Paudalho, Zona da Mata Sul, a lI Mostra de Ciência Tecnologia e Inovação do Paudalho – Inova Paudalho reuniu 85 projetos, mais que o dobro apresentado na primeira edição (foto). A Mostra reuniu projetos das Redes Pública e Privada de Ensino e revela os frutos do Programa de Iniciação Científica Municipal (PICM), um programa inovador, que  disponibiliza bolsas de pesquisa para estudantes da Rede Municipal.

Lançamento de foguetes e observação do céu, feitos por meio de parceria com o projeto Desvendando o Céu Austral (UFRPE), completaram a programação e empolgaram os participantes.

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS

Em Camutanga, Zona da Mata Norte, foram 20 projetos da cidade e de municípios vizinhos, como Vicência, Ferreiros e Timbaúba. Um dos menores municípios pernambucanos deu exemplo e garantiu a aprovação e promulgação de uma Lei que insere a Feira de Ciências e Tecnologia de Camutanga – Fecetec no calendário municipal.

A Lei nº 13  contou com participação dos educadores da cidade em sua elaboração e uniu vereadores de diferentes correntes ideológicas ao prefeito Armando Pimentel da Rocha. A primeira edição da Feira animou os estudantes e muitos deles já vislumbravam a continuidade de suas pesquisas. Além da exposição dos projetos, completaram a programação as Caravanas Ciência Móvel, Planetário e Notáveis Cientistas de Pernambuco, que compõem a ação itinerante do Espaço Ciência.  

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS

No Agreste, o município de Bonito também realizou sua Feira Municipal de Ciências, com 28 projetos – a culminância de um trabalho desenvolvido ao longo do ano.

CONFIRA GALERIA DE FOTOS

Outras duas iniciativas semelhantes estão agendadas para acontecer ainda este ano: a Feira Municipal de Ciências de Ferreiros, no dia 30/11 e a IV Feciti, de Flores, em 13/12. “O número de feiras de ciências em Pernambuco tem crescido ao longo dos anos e isso se reverte nos bons resultados da Educação. Queremos mais: que cada cidade e cada escola tenham sua Feira de Ciências como parte de uma estratégia pedagógica de fomento à experimentação e pesquisa”, afirma o diretor do Espaço Ciência, Antonio Carlos Pavão.  

Desde o início do ano, o Espaço Ciência tem realizado formações com educadores de diversas regiões do estado com o objetivo de estimular estas iniciativas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *