CIÊNCIA PARA UM MUNDO MELHOR

Ideias sustentáveis, de combate à poluição e reaproveitamento de resíduos, são destaques da 25ª CIÊNCIA JOVEM

Natureza e sustentabilidade: estes foram os destaques da 25ª CIÊNCIA JOVEM. Entre os 270 projetos de estudantes, não faltaram ideias inovadoras de reaproveitamento de resíduos; filtragem e purificação de ambientes; fontes alternativas de energia; utilização dos recursos naturais. A realidade local, a natureza, a música… os jovens pesquisadores mostraram que a inspiração para a Ciência está em toda parte.

Um grupo de Alagoas mostrou, por exemplo, que com restos de isopor e gasolina é possível fabricar uma cola para madeira de grande utilidade para os pescadores, por sua 

 

característica de impermeabilidade. De Araripina, uma equipe criou um cicatrizante feito a partir da casca do tronco do cajueiro. Depois de vários testes, constataram resultados melhores que cicatrizanbtes comerciais.

O reaproveitamento de resíduos foi pauta de vários projetos. Como o de estudantes do Amapá, que utilizaram ossos de peixes para criar uma linha de joias artesanais. Ou  o de alunos de Petrolina, que transformaram rejeitos da uva em barras de cereal.

Para muitos projetos, a inspiração veio de problemas trazidos pela realidade dos estudantes ou da comunidade em que moram. Alunos de Cidade Tabajara (Olinda), por exemplo, que já chegaram a ficar 20 dias sem aula por conta de alagamentos, utilizaram seus conhecimentos de Robótica para projetar um sistema automatizado de filtragem de bueiros. De Toritama, município conhecido pelo seu polo têxtil, um grupo usou sementes de moringa para filtragem das águas poluídas pelos resíduos de tinturarias.

Mas a inspiração para a Ciência pode vir de todo lugar. Da música, por exemplo. Uma equipe da comunidade de Bola na Rede, Recife, decidiu realizar reações químicas, gravar os sons produzidos e transformar em música. Outra equipe, de Paulista, produziu um equipamento para captar os microsons produzidos pelos cupins, detectando sua presença.

INTERNACIONAIS – Também entre os mais de dez projetos internacionais, a maioria teve como tema problemas ou soluções para o meio ambiente. É o caso do projeto de Porto Rico, cujo aluno desenvolveu um filtro para reduzir a emissão de monóxido de carbono utilizando, sobretudo, carvão ativado granulado.

Um filtro foi também o tema de um projeto do Paraguai, para purificação de água utilizando luz ultravioleta. O filtro foi equipado com reguladores de PH, sensores e baterias, que garantiam o controle de todo processo. A água purificada foi submetida a testes no laboratório da universidade local, que constataram a eliminação de 100% das impurezas.

A Ciência Jovem continua até esta sexta (8), no Shopping RioMar Recife. É uma das maiores Feiras de Ciências do país. São 300 projetos de estudantes e professores de todos os estados do Brasil e também do Paraguai, Colômbia, México e Porto Rico.

ACOMPANHE A 25ª CIÊNCIA JOVEM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *