MENINAS NA CIÊNCIA

UFRPE e Espaço Ciência dão início a projeto de incentivo à formação de meninas nas Ciências Exatas

Três minicursos nas áreas de Química, Matemática e Astronomia marcaram nesta segunda (29) o início do projeto “Meninas e mulheres nas Ciências Exatas: um incentivo necessário”. De iniciativa da professora Mônica Belian, ele conta com a parceria do Espaço Ciência. Além dos minicursos, as seis professoras e 14 alunas que fazem parte do projeto, terão contato com os laboratórios da Universidade, replicarão sua experiência entre outras estudantes e se tornarão tutoras em uma segunda etapa do trabalho. Além disso, visitarão o Espaço Ciência, receberão em suas escolas a visita do Ciência Móvel e participarão da Ciência Jovem.

Realizado com apoio do CNPq, as participantes terão direito a bolsas para desenvolver o projeto. Nesta primeira etapa, foram três minicursos: o de Química, coordenado por Mônica Belian e Wagner Silva; o de matemática coordenado por Leon Denis; e o “Meninas do outro mundo”, coordenado por Antonio Carlos Miranda.

Entre outras coisas, as participantes conheceram as ideias e descobertas de mulheres cientistas como Marie Curie e Almira Lincoln Phelps, na área de Química. Marie Curie foi a primeira mulher a ser laureada com um Prêmio Nobel e a primeira pessoa e única mulher a ganhar o prêmio duas vezes. Suas pesquisas, na área da radioatividade, incluíram técnicas para isolar isótopos radioativos e a descoberta de dois elementos, o polônio e o rádio. Já Almira Lincoln Phelps (1793-1884), professora e autora de diversos livros didáticos, teve papel fundamental no ensino de Química ao valorizar recursos como ilustrações, atividades práticas e linguagem acessível.

Na área de Matemática, as meninas conheceram cientistas como Sofia Kovalevski e Emmy Noether. A russa Sofia Kovalevski (1850-1891) foi uma das mais brilhantes e influentes matemáticas de sua época, que se distinguiu pelas suas contribuições para a teoria das equações diferenciais. A alemã Emmy Noether (1882-1935) é conhecida pelas suas contribuições nos campos de física teórica e álgebra abstrata.

Na Astronomia, os minicursos mostraram as contribuições de várias mulheres cientistas, desde a Antiguidade, com o exemplo de Hipátia – filósofa, matemática, astrônoma e diretora do Museu de Alexandria – até os tempos atuais, com a responsável pela imagem do buraco negro, Katie Bouman.

Fazem parte do projeto as seguintes escolas: EREM Epitácio André Dias, de Cajueiro Seco ; EREM Cosme Damião, de Igarassu; Escola Tabajara, de Olinda; EREM Prof. Trajano Mendonça, de Jardim São Paulo; e EREM Padre Machado, de Casa Amarela. Todas as professoras atuam na área de Ciências Exatas, com formação em cursos como Química, Matemática, Biologia ou Licenciatura em Ciências.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *