LUIZ FREIRE, 122 ANOS

Descrito por José Leite Lopes como um “arquiteto de valores humanos”, o engenheiro Luiz Freire faria aniversário nesta sexta, 16 de março

Descrito pelo físico José Leite Lopes como um “arquiteto de valores humanos”, o engenheiro Luiz Freire, se vivo estivesse, completaria 122 anos nesta sexta, 16 de março. Homenageado em 2009 pelo projeto Notáveis Cientistas de Pernambuco, ele destaca-se como professor, incentivador e formador de estudiosos na sua área de atuação; organizador e dirigente de instituições de ensino e pesquisa, além de produtor de conhecimentos científicos.

Formado em engenharia civil pela Escola de Engenharia de Pernambuco em 1918, ingressou na mesma como professor contratado em 1920. A Escola de Engenharia foi um centro de formação de engenheiros, técnicos para o mercado industrial em expansão e um centro de formação que produziu, em meados do século XX, cientistas que ganharam projeção mundial no ramo.

Além da Escola de Engenharia, Freire lecionou em várias universidades e centros de formação, a exemplo da Faculdade de Filosofia Manuel da Nóbrega (em 1943); Faculdade de Ciências da Universidade do Distrito Federal, hoje Estado do Rio de Janeiro; Faculdade Nacional de Filosofia da então Universidade do Brasil, da Escola Superior de Agricultura de Pernambuco; e Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul.

Seu grande sonho – realizado em 1952 – foi implantar um Instituto de Física e Matemática na Universidade do Recife. O objetivo era montar uma equipe de grandes físicos e matemáticos num centro de produção científica em áreas altamente especializadas.

Também integrou várias instituições nacionais e internacionais. Foi presidente do  Instituto Tecnológico de Pernambuco; diretor técnico da Associação Brasileira de Educação; presidente da Comissão de Professores Universitários de Física do Brasil; membro do Conselho Orientador do Instituto de Matemática Pura e Aplicada-IMPA; membro fundador do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas-CBPF; membro do Comité Internacional do jubileu Científico do professor Arnaud Denjoy, da Sorbonne e do Instituto de França; membro da American Mathematical Society e do “Conimbrigensis Instituti Academia.”

Em 1951, foi um dos fundadores do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq), no qual permaneceu como membro-conselheiro até a sua morte.

Deixou várias publicações, entre as quais Da ciência matemática, sua metodologia, em 1919; e Concepção cartesiana e as séries de Fourier,  em 1921.

Falecido em 17 de julho de 1963, ele foi passou a integrar, em 2009, a Caravana Notáveis Cientistas de Pernambuco.  (LEIA MAIS). O projeto presta homenagem aos que contribuíram com a Ciência do estado e, em ações itinerantes realizadas pelo Espaço Ciência, ajuda a divulgar as ideias destes cientistas e a fomentar o gosto pela pesquisa.

LEIA MAIS SOBRE LUIZ FREIRE

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *