Fernando Jorge Simão dos Santos Figueira

(1919-2003) Médico Homenageado em 2008
Série Sinopses Biográficas

fernando-fiqueiraFernando Jorge Simão dos Santos Figueira nasceu em 4 de fevereiro de 1919 na cidade portuguesa de Figueira da Foz. Sua genitora Maria Alice Pedrosa dos Santos Figueira encontrava-se em Portugal, porque seu marido, Joaquim Simão dos Santos, precisava de um tratamento especial contra a perda progressiva da visão e aqui no Brasil não havia tratamento adequado. Diplomou-se médico em 1940 pela Faculdade de Medicina do Recife.

Iniciou sua vida profissional como clínico geral em Quebrangulo, interior de Alagoas. Em 1948, foi médico do Hospital das Clínicas e assistente da disciplina de Clínica Pediátrica na Universidade de São Paulo (USP). Após nove anos, voltou ao Recife obtendo com distinção a Livre Docência, da Faculdade de Medicina do Recife.

Nos anos seguintes, adquiriu experiência profissional como Professor Visitante nos Estados Unidos, México e em Paris. Através de concurso, em 1960 assumiu a Cátedra da disciplina de Pediatria da Universidade Federal de Pernambuco, e em seguida o cargo de Professor Titular da Faculdade de Ciências Médicas. Foi ainda presidente da Associação Brasileira de Reprodução e Nutrição em saúde do Estado de Pernambuco, entre 1971 e 1975.

Mas foi na pediatria que ele promoveu uma verdadeira revolução no Nordeste, porque adotou novas condutas terapêuticas em relação à saúde infantil, concebendo a visão integral do modelo de atenção à saúde da criança, da mulher e por extensão de toda a família.

A medicina estava intimamente ligada às práticas da solidariedade e da ética. E os seus colaboradores absorveram seus princípios, inicialmente como alunos e depois como médicos-assistentes e mestres. Sua luta na medicina foi a de um profissional inquieto, indignado com as injustiças e desigualdades sociais. E suas contribuições continuam vivas nas diversas áreas da assistência, da pesquisa, do ensino e da administração pública.

Suas ideias até hoje influenciam as gerações de médicos que se especializaram no atendimento à criança. A principal realização do professor Fernando Figueira foi em 1960, a fundação, do Instituto Materno-Infantil de Pernambuco, IMIP, onde desenvolveu políticas e serviços inovadores na pediatria, e na ampliação da atenção à saúde da mulher e da família.

Também foi no IMIP que impulsionou o Banco de Leite Humano e o Centro de Incentivo ao Aleitamento Materno. Durante os seus 63 anos de carreira médica, o professor Fernando Figueira implantou serviços pioneiros na pediatria e no aleitamento materno, lutou pelo incentivo a amamentação e revolucionou a atenção aos recém-nascidos prematuros, com a implantação do método “Mãe Canguru”.

Na área científica, o professor Fernando Figueira publicou 6 livros e diversos trabalhos científicos em revistas especializadas. Foi Secretário de Saúde no governo de Eraldo Gueiros. Fernando Figueira também criou as seguintes institui- ções: Fundação de Saúde Amaury de Medeiros (FUSAM), Laboratório Central de Pernambuco (LACEN), Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (CISAM), Centro de Oncologia da Faculdade de Ciências Médicas (CEON), Academia Pernambucana de Medicina, Centro de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (HEMOPE), Associação Pernambucana de Médicos Generalistas, Associação Brasileira de Reprodução e Nutrição em Saúde Materno Infantil, Associação do Diabético Jovem, Associação Pernambucana de Apoio aos portadores de Fibrose Cística, Fundação Alice Figueira de Apoio ao IMIP (FAF).

Recebeu diversos prêmios, condecorações e homenagens em reconhecimento à sua brilhante carreira, sempre voltada à medicina social. Entre as condecorações, destacam-se a Medalha Nacional da Ordem do Mérito Médico, a Medalha do Mérito do Estado de Pernambuco, a Medalha do Mérito do Município do Recife, e a Medalha do Mérito do IMIP. Foi Cidadão Honorário de Alagoas pelos serviços prestados à medicina brasileira e àquela região, Cidadão de Quebrangulo – Alagoas, Cidadão Honorário da Paraíba e Comendador da Ordem de Malta, sendo o terceiro brasileiro a receber tal Comenda.

O Governo de São Paulo o homenageou pelo seu trabalho na área de Aleitamento Materno, na inauguração do primeiro Centro de Incentivo ao Aleitamento Materno – Centro Fernando Figueira – no Hospital dos Servidores Públicos do Estado de São Paulo.

O carinho e a dedicação do professor ao atendimento hospitalar humanizado é um exemplo a ser seguido pelos médicos de todo o Brasil. Uma justa homenagem a esse médico notável, foi a criação, pelo Ministério da Saúde, por meio da Portaria MS nº728, de 17/07/2003, do Prê- mio Nacional Professor Fernando Figueira, instituído para dar reconhecimento às experiências bem sucedidas de humanização no atendimento pediátrico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *